Pular para o conteúdo

A fotografia como meio descartável

  • por

Conteúdo atualizado há 10 anos

Você já parou para pensar sobre como a nossa realidade pós-moderna tornou a fotografia um objeto descartável? Já é comum vermos fotógrafos cobrando preços baixíssimos por seus serviços e outros tantos fotógrafos revoltados com clientes que querem tudo em troca de uma simples citação de autoria nos créditos. Gostaria que você tirasse um tempo para pensar a respeito dessa nova realidade, mas não pense muito para não entrar em depressão, ok?

Hoje em dia tudo é fotografável, sempre temos às mãos um dispositivo capaz de registrar imagens. Hoje em dia todas as fotos são bonitas, as câmeras estão cada vez mais poderosas e os filtros automáticos estão cada vez mais elaborados. Já notou como isso tudo encanta as pessoas e como essa facilidade tem atraído cada vez mais jovens para o mundo da fotografia? Blogs, fotologs e mídias sociais de foto surgem aos montes e têm sucesso garantido logo nos primeiros meses de lançamento. Mas será que isso é bom?

nuvens vintage

Nuvens registradas por um celular com filtro aplicado em Photoshop. Que valor isso tem?

É triste ver como o valor da imagem está sendo alterado. A fotografia está deixando de ser um documento artístico para tornar-se uma forma de expressão de autoafirmação. Estão todos viciados em imagens, mas a sede nunca acaba: assim que uma foto é capturada ela já perde o seu valor, porque queremos mais! Isso pode não ser ruim, mas essa nova sociedade está fazendo da fotografia uma ferramenta de simples captação de instantes sem tanta importância assim.

Talvez você não concorde com isso tudo. Eu só quis registrar os pensamentos que estão inundando minha cabeça nos últimos tempos. Mas para que possa compreender melhor, leia o trecho abaixo, que retirei do livro A Câmera de Pandora, e aproveite para refletir também. Seus comentários são bem-vindos! 🙂

“Definitivamente, as fotos já não servem tanto para armazenar lembranças, nem são feitas para ser guardadas. Servem como exclamações de vitalidade, como extensões de certas vivências, que se transmitem, compartilham e desaparecem, mental e/ou fisicamente.”

– Joan Fontcuberta

2 comentários em “A fotografia como meio descartável”

  1. Mais triste é saber que muita gente se acha “o fotógrafo” por fez uma boa fotografia, esquecendo completamente que a tecnologia jamais vai substituir os elementos artísticos essenciais do verdadeiro artista. Pior ainda é também saber que a captação desse momento vira uma atitude automática que lançará o registro para o mundo dos bytes e poderá ficar por lá definitivamente esquecido…

  2. Fazer foto qualquer um faz, fazer uma fotografia é para poucos. Uma fotografia é diferente de uma foto.

    Fazer uma foto qualquer um faz, fazer uma fotografia é para poucos. Uma fotografia é diferente de uma foto.

Deixe sua opinião!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *